Replay - Marc Levy

Livro: Replay
Autor (a): Marc Levy
Editora: Suma de Letras
Ano: 2013
ISBN 978-85-8105-169-7

"Tudo que Andrew Stilman queria era uma segunda chance. Após partir o coração da mulher que amava, seu maior desejo era voltar no tempo e consertar os erros, mas isso é impossível – ou, ao menos, era o que ele pensava. Na manhã do dia 9 de julho de 2012, durante sua caminhada matinal às margens do Rio Hudson, o prestigioso repórter Andrew Stilman é violentamente atacado, sem conseguir ver o criminoso. Após sua morte, o inesperado acontece. O jornalista não vê uma luz no fim do túnel, nem muito menos abre os olhos no céu, mas acorda dois meses antes de seu assassinato."

Oie, tudo bom?

Esse é o segundo livro do autor que leio e começo a me apaixonar pela sua escrita. Marc Levy sabe ser sutil e delicado com suas histórias e criou uma trama envolvente e instigaste em Replay. O livro é sobre Andrew Stilman, um jornalista nova-iorquino que trabalha com os obituários do New York Times até que faz uma importante matéria sobre adoção ilegal de bebês chineses e consegue um certo status com sua redatora. Então, ela delega uma matéria investigativa sobre um militar responsável por diversos crimes durante a ditadura na Argentina.

Durante as investigações para apurar a matéria, ele reencontra o grande amor da sua adolescência e os dois voltam a namorar. Valérie é uma personagem importante na vida do protagonista, assim como seu amigo Simon, um personagem divertidíssimo durante a narrativa.

Andrew vê nessa nova matéria uma grande oportunidade profissional, mas acaba sendo assassinado no Central Park. No entanto, depois do ocorrido ele não vê nada, acorda no mesmo local, mas descobre que está 62 dias antes do crime. Ou seja, agora ele tem que reviver esses dois meses e tentar descobrir quem tinha tanta vontade de vê-lo morto.

"A vida não é como um desses aparelhos modernos em que basta apertar um botão para passar de novo a parte que quiser. Não é possível voltar atrás, e alguns dos nossos atos têm consequências irreparáveis." (pág. 44)

Nas primeiras 50 páginas o autor faz uma introdução sobre a vida de Stilman e depois a narrativa se desenvolve com ele revivendo seu passado e investigando seu "futuro" assassinato. Ele pede ajuda ao inspetor Pilguez, o mesmo inspetor que investigou o personagem Arthur no livro E se Fosse Verdade. Achei muito interessante o autor ter feito essa ligação com outro livro seu.

Simon, amigo de Stilman, é um dos melhores personagens do livro e dá uma leveza ao texto, pois é uma história dramática, tanto em relação ao assassinato de Andrew, quanto por falar sobre a ditadura na Argentina. O personagem tem tiradas engraçadas e mesmo não colocando muita fé em seu amigo, resolve fazer de tudo para ajudá-lo e evitar sua morte. É a mesma relação de amizade que o autor criou no livro E se Fosse Verdade.

"E o que mais você quer que eu faça? Agora que eu sei que não vou vender nenhum carro nos próximos meses, eu não vou perder meu tempo na oficina enquanto alguém quer te assassinar!" (pág. 115)

Gostei de saber um pouco mais sobre a ditadura que ocorreu na Argentina e sobre o trabalho das Mães da Praça de Maio. Para quem não sabe, minha formação acadêmica é o jornalismo e na faculdade discutíamos muito sobre o período ditatorial brasileiro. Temas históricos me atraem e são interessantes no quesito didático, informativo e histórico. A investigação sobre a ditadura funciona como pano de fundo para o desenvolvimento de toda a história.

A escrita do autor continua impecável e muito gostosa de ler. Porém, duas situações me incomodaram: algumas decisões de Andrew que o autor descreveu como normais, mas que fizeram com que eu criasse certa birra dele. A segunda é que eu não senti nenhuma química entre ele e Valérie e isso é muito ruim em um casal literário.

A diagramação do livro tem folhas amareladas, fonte pequena e uma linda capa. Mais uma vez, Marc Levy me presenteou com um ótimo texto e uma história que deixa o leitor na expectativa até o final. Ele conseguiu unir as pontas soltas durante a história e ficou bem coerente. Indico bastante a leitura desse livro pela sua história e todo o mistério sobre a morte. 

"A fé, quando ela é sincera, nos obriga a respeitar nossa própria humanidade Somos responsáveis perante Deus por essa parcela de humanidade que ele nos conferiu quando nos presenteou com a vida. Basta um segundo de abandono, de covardia, de crueldade, para perdermos para sempre nossa dignidade." (pág. 93)

Beijos!

22 comentários

  1. Oi Aline!!! Tudo bem?? Ainda não li nada do autor, mas me interessei!! Eu também adoro temas históricos e gosto quando o escritor faz essa ligação com o enredo da sua história. Fiquei com vontade de ler!!

    Quanto aos personagens, também não curto quando não sinto a química entre os casais... vou ler e depois te conto o que eu achei!!

    Valeu a dica!!!

    Beijos,

    Mari
    Cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari vale super a pena, pois estou gostando muito dos livros do autor.
      ;)

      Excluir
  2. Oi Aline!

    Gostei muito da resenha e das frases que você escolheu pra postar no blog.
    Parabéns!

    Bjos.
    http://arianaviajante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline,
    Eu ainda não li nenhum livro do autor, mas “Replay”, parece ter uma bem interessante. Dica anotada!!

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Hey Aline!!
    Adorei a temática desse livro e pelo jeito Marc Levy arrasa novamente, né?
    Vou acrescentá-lo na minha lista de leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Aline, tudo bem?
    Ainda não li nenhum livro do autor, já assisti a adaptação, quem sabe em um futuro próximo eu o compre para me distrair. As frases relatadas do livro são ótimas e lindas. Só achei que essa capa não teve muito a ver como relatado na resenha. E comparada a capa de E se fosse verdade, bem, é bem mais bonita. Sim, eu olho para sinopse e capa. Não direi que não olho, pois eu olho. Eu o leria levando em consideração o lado histórico, o enredo em si não me instigou a ponto de desejá-lo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cah, no fundo a capa tem relação com a narrativa do livro.
      Gosto muito da diagramação da Suma.
      ;)

      Excluir
  6. Oi Line !

    Ainda não li nada desse autor mas fiquei com muita vontade, levei um susto quando vi que o protagonista morre kkkk

    Espero ler em breve!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  7. Esse livro parece mostrar a realidade de muita gente. Adorei! Anotado na minha listinha. Beijocas! :*

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não li este livro, mas lendo sua resenha eu pensei tipo "aimeudeus"... Ele parece ter uma história simplesmente incrível... Já vou até colocar na minha lista de leituras. (=

    Beijos
    http://garotaeseuslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro, e Replay parece ser daquele tipo que eu não deixaria passar por nada neste mundo! Obrigado pela dica. Mesmo.
    Abraço,
    www.livroserabiscos

    ResponderExcluir
  10. Nossa Aline, não tinha ideia de que este livro era assim. Adorei a premissa da história e fiquei super afim de conferir a narrativa do autor. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  11. Geente que sinopse bacana! Adorei a resenha e os quotes também.
    Parece ser um livro maravilhoso! Vou ler sem dúvida!

    Beijos,
    Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi chefa muito legal a resenha desse livro, quero dar uma chance de ler e descobrir o que acontece com ele!!!
    Nunca li nada do autor, boa dica!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  13. Tenho alguns livros da Suma aqui e todos em folhas brancas, um dos motivos de ainda estarem na estante, rs. Fico feliz que isso está mudando.
    Tenho apenas um livro do autor aqui em casa que demorei pra conseguir de troca no skoob e será minha primeira leitura dele, espero fazer em breve e amar bastante.

    Beijo
    Fernanda - Leitora Incomum

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que você goste da leitura como eu apreciei F~e!
      ;)

      Excluir
  14. Oi Aline! ^^
    Faz um tempinho que quero ler esse livro, mas ainda não tive a oportunidade.
    Gosto desses livros que tem como tema a segunda chance. Acho que uma coisa que eu não quero ter é exatamente isso. Apesar de acharmos que se fizermos diferente as coisas melhoram, geralmente só dá certo na literatura e no cinema. Além de que esse poder é muito perigoso. Vide "De Volta para o Futuro" em que Marty quase provocou sua "extinção".

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Tudo sobre a história na época militar reflete hoje em dia, e refletiu muito no passado, também olho muito tudo sobre história, para conhecer um povo basta ler a história de seu pais, é a sua constituição.
    Não li o livro, está em minha lista de leitura, um dia pretendo ler. Que pena que não houve química entre os dois personagens.

    ResponderExcluir
  16. Ainda não li nada do autor, mas pela resenha percebi que parece ter uma boa escrita, os trechos citados me deixou com vontade de ler.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga-nos no Networked

Siga-me no BlogLovin

Follow on Bloglovin