P.S. Eu te Amo - Cecelia Ahern

Livro: P.S. Eu te Amo
Autor (a): Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Ano 2012
ISBN 978-85-8163-062-5

"Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca."

Oie, tudo bom?

Quando eu olho para esse livro me pergunto se gostei ou não da narrativa e sempre fico na dúvida. Demorei horrores para terminar P.S. Eu te Amo (Acho que foi uma semana) e isso me incomodou muito porque ele não é tão grande e a leitura é fácil. Levei o livro para ler durante a viagem da Bienal, mas acabei dando uma enrolada porque a história não me cativou tanto como eu esperava.

Muitas pessoas conhecem essa história por causa do filme, mas vou avisando que o livro é bem diferente. Holly é uma irlandesa de 30 anos que acabou de perder seu marido Gerry e está aprendendo a lidar com a perda. Ele ainda é uma presença forte em sua vida e a protagonista está passando pelo luto e com o fato de que a vida continua para as outras pessoas.

Um aspecto que me incomodou muito foi o excesso de dependência que a Holly tinha de seu marido mesmo antes dele morrer. Ele era tudo para ela, não havia amigos, família, emprego ou hobby. Gerry era o mundo dela e eu não costumo concordar com esse tipo de posicionamento de uma mulher. Ter um companheiro é importante, mas ficar dependendo dele para tudo? Fazer dele um rei? Não concordo.

"Holly havia passado a vida interessada apenas em Gerry; na verdade, tudo o que ela fazia girava ao redor dele. De certo modo, ela era boa em ser esposa, só sabia ser uma parceira. E o que tinha agora? Não tinha emprego, nem marido e sequer sabia cantar em uma competição de karaokê direito, muito menos vencer." (pág.  94)

Sabendo que ela sentiria muito sua falta, Gerry deixa diversas cartas para Holly para os meses seguintes onde escrevia pedidos e desejos que ele gostaria que ela realizasse. No começo tudo parece uma loucura, mas ela acata o desejo do marido e vai abrindo os envelopes no primeiro dia de cada mês. À partir disso, o dia a dia de Holly gira em torno dessas cartas e você pode até pensar que isso é uma atitude ruim para aceitar a morte. No entanto, acredito que a decisão dele foi para ajudá-la a se acostumar com a vida sem ele. Essa é uma atitude de alguém que ama de verdade.

A protagonista também tem que lidar com o fato de que a vida de todas as pessoas próximas continua seguindo, enquanto ela ainda está triste e com raiva. Pode até parecer um pouco egoísta, mas uma pessoa que perde alguém sempre acredita que está sofrendo sozinha. Entretanto, todos acabam sofrendo: amigos, pais, familiares, etc. Ela muitas vezes parece ingrata, mas entendi que era apenas um momento ruim.

"Sempre que alguém me faz essa pergunta, Sharon, eu digo "Estou bem, obrigada", mas, para ser sincera, não estou. Será que as pessoas realmente querem saber como alguém se sente quando fazem essa pergunta? Ou simplesmente estão tentando ser educadas?" (pág.  300)

Holly passa por uma montanha russa de emoções: ora fica triste, isolada e chorona; ora está alegre e esperançosa por dias melhores.

"Alguns dias, ela se sentia muito feliz, satisfeita e confiante de que sua vida ficaria bem, e com a mesma rapidez, a sensação desaparecia, e ela voltava a sentir tristeza." (pág. 99)

Eu gostei muito da interação dela com a família e amigos. Aliás, no filme temos muito pouco do relacionamento da Holly com eles, mas no livro eles são mais trabalhados durante a narrativa. Ciara e Richard são dois irmãos tão diferentes da protagonista, mas para mim são os que mais ajudam nessa fase difícil.

A leitura não fluiu tão bem para mim, mas é uma narrativa interessante.  Não é uma história que eu vá reler, não me emocionou como eu imaginava, mas o livro deve ser lido.

Meu quote favorito
"Encontrar alguém que amamos e sermos amados é um sentimento maravilhoso, maravilhoso. mas encontrar uma alma gêmea é um sentimento ainda melhor. Uma alma gêmea é alguém que entende você como nenhuma outra pessoa, que ama você como ninguém, que estará ao seu lado para sempre, independentemente do que aconteça. Dizem que nada dura para sempre, mas acredito firmemente que, na verdade, para algumas pessoas, o amor continua vivo depois da morte." (pág. 358)

O romance não me cativou, mas seus personagens e a boa narrativa me agradaram. Eu gostei também dos detalhes da diagramação feita em cada capítulo.

Beijos!

16 comentários

  1. Eu nunca vi o filme acredita?
    Também não li o livro.
    Ás vezes é assim mesmo, tem leitura que a gente enrola, mas no fim conseguimos concluir rs

    bjs
    http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline, tudo bem?

    eu gostei do livro, mas confesso que preferi o filme. Claro, há diferenças entre os dois, mas não sei, acho que com o filme eu consegui entrar mais na história, sabe? Não que o livro fosse ruim, mas achei que nele a Holly era muito sofredora, tipo assim, okay, ela perdeu o marido e isso é tenso, mas ela fazia muita tempestade em um copo d'água, sabe?

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiee

    Eu amei esse livro e vi pelo lado de dar valor as pessoas que estão vivas que no meu ver a Holly só percebeu isso quando perdeu o Gary mas enfim a diagramação do livro é ótima mesmo .

    Beijos


    http://www.livrosechocolatequente.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Aline, nunca li o livro, mas o filme, apesar de lindo, me causa muita angústia. As cartas ao mesmo tempo que mostravam o carinho contribuíam para que ela ficasse cada vez mais deprimida, não sei, rsrsrs... Tenho vontade de ler o livro, mas não está entre as leituras prioritárias! Bjs, Isabela.

    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Aline!
    Acredite se quiser mas eu o li no começo do ano e ainda não assisti ao filme.
    A história me cativou muito pelas "Cartas".
    Gostei bastante da história, pena que não lhe agradou. Já leu outros livros da autora?
    Ótima resenha e ótimo quote. Merecido de destaque!

    Beijos,
    Marcela.
    ocantinholiterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcela, ainda não li outro livro da autora.
      ;)

      Excluir
  6. Oi Aline! ^^
    Bom, não é meu gênero preferido e também não gosto de personagens dependentes do parceiro. Não sei porque, me incomoda muito. Talvez por eu nunca ter tido um parceiro no qual eu pudesse depender e sempre ter me virado muito bem. Aí fico querendo que todas as mulheres sejam assim. rsrs
    Não sei se um livro assim vai pra minha lista, mas quem sabe, né?!
    Só que por enquanto não.

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Amiga como assim ( cara fazendo biquinho) eu gostei tanto desse livro e li ele emprestado um um tempão e ate comprei ele, sobre a dependência é um pouco mesmo chato, mas adorei o livro!!!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  8. Oi querida!

    Eu não li esse livro, mas também não tenho muita vontade. Veja bem, eu sou apaixonada pela autora, mas já não curti muito o filme, e ainda falam (não só você) que a leitura é cansativa e que não foi tudo que imaginavam... Sei lá não me animo a ler!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei o livro melhor que o filme, mas a narrativa não me conquistou.
      ;)

      Excluir
  9. Não vou mentir, eu nunca tive vontade de ler esse livro. Apesar de gostar do filme eu não tenho certa curiosidade em saber se a historia - no livro - seja melhor ou não ¬¬
    Parabéns pela resenha, estou seguindo o seu blog ~^

    Passa lá no meu *-*
    Beijos,
    misturandoasmentes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Nossa você está incomodada por que demorou uma semana para ler um livro? Pois se você me visse lendo um livro, você teria vontade de se matar asuahsausah
    Enfim, eu ainda não li o livro, mas já me falaram que é melhor que o filme (que naturalmente o livro sempre é melhor que o filme) mas como eu adorei o filme, chorei demais no final (é, eu sou chorona mesmo) então tenho certeza que vou gostar muito mais!

    ResponderExcluir
  11. Não gosto muito de livros assim, mas quem sabe um dia eu leio e gosto néh?
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Todos os comentários deixados aqui serão carinhosamente retribuídos.
Para isso, basta deixar o endereço do seu blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga-nos no Networked

Siga-me no BlogLovin

Follow on Bloglovin